CONTATO:

Tel: (19) 9 9924-8999 

Email: colcidme@gmail.com

CNPJ: 31.751.087/0001-62

Campinas - SP

Fotos de André Barone

CAMPINAS

um arquiteto entre a natureza e a cultura

17   /   02   /   2018

Iniciamos nossa jornada na entrada do Bosque dos Jequitibás. Apresentamos e discutimos as principais questões propostas para o passeio cultural, estruturado em dois momentos complementares: práticas de observação e expressão e em seguida uma conversa sobre a constituição e os sentidos históricos dos locais a serem visitados.

 

Durante a prática guiada de desenho e fotografia, foram propostas atividades coletivas e individuais que buscaram instigar o olhar e a sensibilidade gráfica dos participantes, guiando-os em uma exploração do Bosque dos Jequitibás por meio do desenho e da fotografia. Essa prática possibilitou a cada um entrar em contato com o fazer artístico, assim como adquirir uma compreensão e um vínculo pessoal com a paisagem. Realizamos, ao longo da manhã, conversas para que todos pudessem compartilhar experiências e impressões a respeito do desenho, da fotografia e do local visitado.

 

Após a pausa para o almoço, caminhamos pela mata, originalmente pertencente ao fazendeiro Francisco Bueno de Miranda que o abriu à visitação pública em 1880, mediante cobrança de ingressos. Coube ao arquiteto Ramos de Azevedo a realização do projeto de paisagismo, inspirado em dois modelos da modernidade europeia do século XIX: o jardim inglês e os espaços naturais previstos pelo moderno planejamento urbano do Barão Haussmann em Paris. Após 1915, quando a Prefeitura Municipal de Campinas compra a propriedade, outros projetos paisagísticos se sobrepõem ao original. Em seguida visitamos outro projeto de Ramos de Azevedo, nas imediações do Bosque: a Casa de Saúde de Campinas, antigo Circolo Italiani Uniti, fundada em 1881 pelos imigrantes abastados da comunidade italiana da cidade. Espaço institucional para a educação das almas e cuidado médico dos corpos, o hospital representou em sua época o triunfo dos ideais civilizatórios da ciência moderna, e acima de tudo uma maneira própria de articular a natureza e a cultura, pensadas e sentidas como opostas entre si.

Para ver o cartaz do passeio, clique

na imagem ao lado:

Design por 

Alexandre Lot