O LUGAR DO CORPO:


 

O Mercado Municipal de Campinas

23   /   03   /   2019

08:30 às 12:30

Campinas

Desde sua inauguração em 12 de abril de 1908, até épocas não muito distantes, o Mercadão como é chamado pelos moradores da cidade cumpria quatro funções centrais: centro de abastecimento e distribuição de alimentos (hortaliças, frutas, cereais, animais vivos para abate, carnes para consumo, utensílios manufaturados para cozinha e para lavoura, outros produtos variados), local de encontro e promoção da vida coletiva de Campinas (se a Catedral cumpre essa função voltada à vida espiritual, o mercado o faz tendo a vida material como ocupação), lugar da exuberância dos sentidos (não seria exagero dizer isso: as formas, os cheiros, os sabores, o burburinho dos frequentadores e dos músicos populares que por lá se exibiam faziam do mercado central uma festa para os sentidos), marco da ambição das elites campineiras (seu prédio é suntuoso para uma cidade do interior paulista, tendo o arquiteto Ramos de Azevedo escolhido o chamado “estilo neomourisco” em sua fachada e no prédio todo como evocação das imagens de luxo, sofisticação e exotismo trazidas pelos mercados orientais, ou seja, não familiares às sensibilidades cristãs).

*Com Renato Brolezzi 

**Foto de divulgação de Diana Lanças

CONTATO:

Tel: (19) 9 9924-8999 

Email: colcidme@gmail.com

CNPJ: 31.751.087/0001-62

Campinas - SP